Pastoral da Educação

Na foto Pe. Lelete reunido com os demais representantes dos Colégios Arquidiocesanos

Na foto Pe. Lelete reunido com os demais representantes dos Colégios Arquidiocesanos

A Igreja, que recebeu de Jesus Cristo, Mestre do Amor e da Verdade, a missão de educar, sente o dever de contribuir para a superação dos desafios e a melhoria do sistema educativo de nosso país.
Nesse contexto, a Pastoral da Educação é a presença evangelizadora da Igreja no mundo da educação, possibilitando, por meio de processos pedagógicos, dinâmicos e criativos, o encontro das pessoas com os valores do Reino de Deus. Trata-se, portanto, de uma reflexão e ação conjunta que questiona criticamente, à luz dos valores evangélicos, a Educação em si, os processos educativos e as estruturas das instituições e movimentos de Educação, bem como a vida e ação dos educadores: pais, professores, comunicadores, formadores de opinião e outros; Pessoas que influenciam direta e indiretamente na formação humana.
De acordo com o Documento 47 da CNBB “Educação, Igreja e Sociedade”, a educação é condição básica para o desenvolvimento pessoal e o exercício da cidadania, tornando-se, assim, urgência nacional.

Objetivos

A Igreja, através da Pastoral da Educação, deu e dará prioridade à família, à infância e à juventude, à formação de comunidades e de lideranças. Isso, naturalmente, deve se realizar em conjunto com as Pastorais específicas que cuidam da: Família, Criança, Juventude, das comunicações, etc. Com elas, a Pastoral da Educação deve manter um diálogo constante. Ser cristão e construir o Reino de Deus requerer um processo educativo para que as pessoas livremente assimilem, reconstruam e assumam a proposta de Deus no caminho para a felicidade. É por isso que a Igreja sempre deu grande importância à educação.

CAOB e a Pastoral da Educação

Nosso Diretor Pe. Lelete faz parte da Pastoral da Educação que junto aos demais Colégios Arquidiocesanos refletem sobre a importância da Pastoral e o panorama da Educação em nossa escola e no Brasil hoje, e partilha suas experiências no dia a dia que pela educação e evangelização a sociedade poderia ser melhor, pelo simples gesto de educar, cuidar e amar os jovens e crianças. Acreditamos que evangelizar é fazer o que Jesus fez: por palavras e ações, expressar o amor misericordioso e compassivo de Deus, em especial para com os pequenos, pobres, necessitados e esquecidos. Com esse olhar, somos convidados a ser anunciadores da vida de Jesus junto aos adolescentes e jovens.